CHIPS!!! Depois dos carros seremos nós!!!

Posted on 2 de Maio de 2009. Filed under: NOVA ORDEM MUNDIAL, SAÚDE PÚBLICA | Etiquetas:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Ler o artigo completo | Make a Comment ( None so far )

Video: Porque é que a maioria das pessoas não acorda? A triste realidade!

Posted on 2 de Maio de 2009. Filed under: chemtrails, CONSTITUIÇÃO EUROPEIA, NOVA ORDEM MUNDIAL, SAÚDE PÚBLICA | Etiquetas:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Ler o artigo completo | Make a Comment ( None so far )

Esclarecimento sobre dinheiro e bancos

Posted on 1 de Maio de 2009. Filed under: NOVA ORDEM MUNDIAL | Etiquetas:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

É delicioso falar com um bancário em Portugal

Alguns bancos recusam-se a abrir contas a desempregados era a noticia de hoje do portal iol e na tvi. E as pessoas ainda refilam. Tomara eu que não me deixassem abrir contas e eu pudesse viver sem ter um nib ou um cartao de debito. Os bancos chegaram ao ponto mais baixo da sua vida institucional, em que ainda há bem poucos anos eram tidos como organizaçoes respeitaveis e de confiança hoje em dia são comparados às companhias de seguros pelas suas matreirices e esquemas manhosos de roubar os depositantes. No entanto, a minha maior palavra de apoio vai para os trabalhadores da banca de retalho que são uns autenticos escravos quer do ponto de vista laboral quer do ponto de vista mental. Todos temos a experiencia de nos depararmos com gente nos balcoes bancários que, embora tenha um curso superior, pouco mais sabe do que assinar o seu nome e dizer que o sistema informatico é assim que está montado e que ele não pode fazer nada. Tive a oportunidade de falar com muitas dessas pessoas e deparo-me com um gravissimo problema que é transversal a todas as universidades de economia e gestao do país que fornece aos bancos a sua mao de obra. As universidades deveriam fornecer cerebros mas neste caso só fornecem a mao, porque o cerebro foi-lhes congelado na faculdade. Nunca ninguem pergunta aos bancos coisas tao basicas e tao minimas e é por isso que todos comem e calam. Os extorsionistas do Banco de Portugal vao na conversa e dizem que não se podem imiscuir no principio na liberdade contratual entre o banco e o cliente quando o cliente se esquece de ler as letras microscopicas e em linguagem de outro planeta do seu contrato. Principio da liberdade contratual? Entre um banco e um particular??? Que força tem um cliente particular para negociar seja o que for? A quantidade de pessoas que saem de um banco contentes porque conseguiram negociar 0,5% do spread do seu credito habitaçao é enorme. Esquecem-se de dizer é que vao ter de contratar um seguro de vida, um cartao de credito e 3 domiciliaçoes de pagamento. Façam as contas e vejam o lindo negócio que fizeram. Mas onde é que as pessoas têm a cabeça quando contratam um credito habitação a 50 anos com 10 anos de carencia de capital e saem agradecidos ao seu gestor de conta que lhes conseguiu a prestaçao mais baixa. Deviam era nunca mais falar ao abutre que lhes propos esta solução, e ter em conta que esta pessoa só pode querer o seu mal em todas as outras sugestoes que dá. Por outras palavras, o caixeiro do banco tem agora objectivos comerciais que não sendo cumpridos vao influir no seu ordenado e bonus. Nunca se esqueçam que falam com um merceeiro que em vez de vender arroz e massas vende dinheiro. Comissões de gestao de conta de 59€ trimestrais para quem tem saldos medios inferiores a 750€? Quem tem menos dinheiro paga mais, e se se quer fugir do sistema não colocando o dinheiro num banco nunca se poderá comprar uma casa por falta de historico bancário. Cartoes de credito com taxas de 28%??? Já perceberam que se fizerem 1000€ de despesas num destes cartões de credito em menos de 3 anos já pagaram mais do que isso em juros sem abater um tostao à divida? Mas voltando à questao principal, perguntas simples que um bancário não sabe responder porque nunca lhe ensinaram que o pensamento pode ser livre. De todos os juros pagos e recebidos pelos clientes, só os dez por cento mais ricos é que recebem juros, sendo que os outros 90% pagam juros ao banco. Um estudo feito na Alemanha revela a podridao do sistema bancario que é um eficaz sistema de captaçao de fundos a toda a população para desvia-los para as grandes fortunas. Revelou que 90% dos alemães pagam ao banco os juros que o banco paga a 10% dos clientes pelas suas grande fortunas. Os juros que um milionario do jackpot do euromilhoes de 161 milhoes de euros rondam os 250.000€ mensais a uma taxa de 2% anual, que o banco vai buscar a todos os clientes normais do banco. Ao fim de 35 anos já gerou à mesma taxa anual o mesmo que tinha investido. O sistema gera um fluxo de capital das pequenas contas para as maiores e ninguem se preocupa com isso porque as cabeças estao moldadas a que o juro é normal. Esta alarvidade de dinheiro é gerada desde que o senhor deixe o seu dinheiro parado. Supostamente o banco vai faze-lo girar por ele. O sistema no entanto é insustentavel pois funciona numa progressao geometrica. Um escudo emprestado a 1% de juros ao ano no ano em que Cristo nasceu tornava-se hoje numa divida de quase 440 milhoes de contos. Se em vez de um escudo tivessem sido 5 escudos hoje valia mais que o 2,2 bilioes de contos. O sistema bancário actual é um logro. Ele não existe e baseia-se na não capacidade das pessoas de fazer contas. Esta constatação já nos é transmitida desde há milhares de anos pela famosa lenda do inventor do jogo de xadrês que lhe foi concedido a realização de qualquer desejo pelo sultao que ficou maravilhado pelo jogo. O velho inventor, pediu que lhe dessem um grao de trigo pela primeira casa do seu jogo e que fossem adicionando em cada casa o valor da anterior. O sultao, admirado com tanta modestia acedeu e só tarde se apercebeu do erro que fizera e teve de assassinar o pobre (quase rico) inventor. Com essas contas a ultima casa já ia com 9223372036854775808 graos, fora a soma das casa anteriores. Não havia no mundo tanto trigo. Meus amigos isto é finança basica, dá-se no secundário. Chama-se calculo de juros compostos. Perguntem o seguinte ao vosso bancário de serviço. Um país deve 10 milhoes. Tem de pagar juros mensalmente que são incluidos numa rubrica do orçamento de estado. Está no fundo a financiar-se à custa de pessoas que ainda nem sequer nasceram e que vao ter de pagar essas divida. Cada vez que um emprestimo é contraído mais juros se acumulam na mesma rubrica que vai crescendo mas o PIB não. Se o crescimento for aceitavel ainda se conseguira amortizar a divida, senao, como tem sido nos ultimos anos, os juros são a única preocupação. A rubrica de juros cresce e o orçamento fica. Chegará um dia em que a rubrica dos juros será a maior de todo o orçamento, ficando todos a pagar por coisas que já se gastaram há anos. E nada de novo se poderá fazer. Depois da 1ª guerra o pagamento de juros nem sequer estava nas preocupações dos americanos. Hoje são a 3ª maior rubrica do orçamento. A 3ª maior dotação orçamental vai para pagar aos bancos todos os anos sem amortizar um tostao à divida. Brevemente será a 2ª, depois da defesa. Claro que o sistema colapsará antes disso, pois toda a produçao nacional iria para a defesa e para os bancos. E com os sistema financeiro actual, ainda mais brevemente se chegaria à 1ª rubrica e a valores infinitos, pois a matematica não engana. Nenhum bancário conseguirá ver nesta incongruência uma falha do sistema. O cerebro do bancário não consegue ver que uma divida de 1000 euros num cartao de credito a 28% ao ano significa que em dois anos já pagou 638€ de juros. Mas muito menos consegue ver, porque nunca lhe mostraram pois acredita que isso não pode acontecer na vida real, que a mesma divida do cartao ao fim de 10 anos já vai em 11.800€. Ela não quintuplica como seria de esperar, ela foi multiplicada 18 vezes. E bem sabemos que ninguem usa o cartao de credito no limite e o vai pagando apenas o minimo extendendo o prazo o mais que pode. E é assim que o senhor do euromilhoes se governa a viver dos rendimentos. Não produz absolutamente nada, o dinheiro vem apenas do dinheiro. Não era essa a intençao da invençao da moeda. Esta deveria ser um meio de troca não um fim em si. A única coisa que poderia gerar riqueza seriam bens tangiveis, como a terra, ou as horas de trabalho humano. Ninguem quer saber disto. Recorrendo às instituiçoes que há mais convivem com o Homem, logo pois conhecem bem as suas manhas e sacanices, as religioes mais antigas sempre proibiram o juro. Ainda hoje os bancos islamicos não podem cobrar juros aos seus clientes. Existe a noçao errada de que os judeus podiam cobrar juros mas isso é mentira. Eles apenas podiam cobrar juros aos goyim, os não judeus. Estava proibido a um judeu cobrar juros a um semelhante. A igreja católica sempre condenou o juro. No entanto o juro é hoje em dia tido como um elemento economico inquestionavel como o mercado bolsista ou fundos de obrigaçoes. O Homem, mais propriamente o Homem Rico e Poderoso conseguiu inventar uma maneira de extorquir dinheiro aos outros homens e aos estados e perpetuar esse fluxo sem esforço. Experiencias feitas em comunidades na Suiça, no Canadá e na Austria, em que era emitido dinheiro sem juros, foram decretadas ilegais mesmo depois de terem sido promovidas pelo proprio estado. Todas estas experiencias resultaram num sucesso estrondoso e ameaçavam já o monopolio dos bancos que pressionaram os estados a cancelar e tornar ilegal iniciativas parecidas. Muitas mais questoes a colocar ao seu bancário ficam aqui por citar, que espero fazer num destes dias. No entanto só vos digo que é delicioso falar com um bancário de tenra idade, que ainda tenha aquele sangue na guelra para defender a sua instituiçao e o seu trabalho. A doutrinação é tal que chegam a recusar acreditar nas proprias calculadoras que têm.

Ler o artigo completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...